sexta-feira, 9 de julho de 2010

A AMIGA DO MEU DONO


Eu já sabia do desejo do meu DONO, há algum tempo... Transar a três... A escrava sempre consegue absorver a vontade do DONO, por mais estranho que lhe pareça... Isso é natural o desejo do DONO vai entrando em seu ser em um processo de simbiose perfeita, quando ela se dá conta já não consegue reconhecer seu próprio desejo. Considerando apenas seu maior desejo, se submeter e agradar ao DONO.

Assim quando ele me disse que me apresentaria uma amiga. Percebi em seu olhar a sua intenção. Apenas concordei, Sem qualquer comentário. Senti a ansiedade e um sentimento de medo invadir minha alma, nunca tive relacionamentos íntimos com outra mulher, nunca nem se quer tive essa intenção. Mas o medo não era isso, o medo consistia em não estar pronta para agradar o meu DONO, e procurei pensar que ele sempre sabe o que é melhor, e se ele acha que é hora então sem qualquer discussão é chegou a hora.

Tomei cuidado com a aparência, não tinha noção de como era a “amiga”, então me arrumei com extremo cuidado: lingerie, roupa, sapato, maquiagem tudo pronto e perfeito. Um sentimento de insegurança tentou tomar conta do meu ser, mas o afastei pensando em agradar meu DONO.

Eu esta pronta no lugar de sempre, esperei alguns minutos e logo avistei o carro do DONO, se aproximar. Quando ele parou percebi que ela estava no banco de trás e ele abriu a porta para eu entrar, me beijou e fez as apresentações.

Ela era extremamente bonita, parecia ter uma idade próxima à minha. Nos cumprimentamos educadamente. O trajeto seguiu com algumas trocas de palavras, eu me concentrava na presença do DONO, o que me acalmava muito. Inalava seu perfume, observava os movimentos para conduzir o carro e isso ia me exitando e me acalmando ao mesmo tempo. Quando percebi estávamos entrando em um motel, já conhecido por nós.

Descemos do carro... Ela abriu a porta e mandou que entrássemos. E voltou ao carro, ficamos sozinhas no quarto. Ela não aparentava qualquer embaraço, sorriu e se despiu. Eu fiquei confusa, não sabia o que fazer. Parecia uma eternidade e ficar ali assim ela olhou pra mim disse que eu era bonita, eu agradeci e retribui o elogio. Ela perguntou se precisava de ajuda com as minhas roupas, eu totalmente sem graça disse que não. Ela deitou na cama e ligou a T.V. o DONO entrou e me viu ali parada, sem ação.

Aproximou-se com calma, me olhou nos olhos e sentou a mão na minha cara. E disse para me despir sem demora. Eu obedeci sem discutir, ele se encaminhou para a cama e beijou-a, fiquei morrendo de ciúmes com vontade de sentir sua língua na minha boca. Nossa! Amo seus beijos. (quando ficamos longe muito tempo, não sei se sinto mais falta dos beijos, ou dos tapas).

Caminhei ate a cama e esperei, ele estendeu a mão pra mim. Sorri e subi. Ele ficou no meio das duas, intercalando os beijos, os carinhos com nós duas, o ciúmes passo foi dando lugar ao desejo crescente de ser tocada acariciada por várias mãos ao mesmo tempo, meu corpo já não fugia dos carinhos da minha nova amiga. Sentia a mão dela percorrer todo meu corpo e despertava o mesmo prazer das mão do DONO. Percebia uma perfeita sintonia ali ... Um momento diferente de tudo já vivido. Estava tão exitada que quando sua boca se aproximou da minha eu simplesmente me entreguei ao beijo dela, senti o gosto do batom de sua boca, e me deliciei com seu beijo, pode perceber o olhar de aprovação do DONO.

Eu também passei a arriscar o toque em seu corpo, timidamente tocando suas partes, acariciando de forma suave, estava tão distraída no que fazia que nem percebi que nos duas estávamos sozinhas na cama. O DONO assistia a cena, extasiado de prazer, nos duas já não existia mais limites para o prazer. Sentia sua língua percorrer todo meu corpo e eu retribuía seus carinhos com a mesma intensidade.

Ele se aproximou e ficamos assim dividindo-o sua boca nunca estava desocupada, assim como também seu membro. Nossas línguas percorriam todo seu corpo, em um ritmo eufórico de prazer. Parávamos em seu membro com uma atenção especial. Ele saia da minha boca e entrava na dela.

Meu DONO, exitado de tanto prazer quis penetrar, me colocou de quatro e iniciou com um ritmo suave. Percebi quando ela entrou em baixo e começou a chupar o saco dele, e percorria a língua em minha vagina. Eu enlouquecida de prazer, meu DONO, percebeu e aumentou seu ritmo não consegui me controlar e gozei loucamente...

Invertemos a posição e eu os chupava com a mesma dedicação e carinho da minha amiga, e agora foi sua vez de gozar. Ele retirou seu membro, e nos duas chupamos com muito prazer ate sentir nossas bocas ser invadidas por seu néctar. O que dividimos com prazer.

Deitamos cansados e adormecemos os três uns nos braços dos outros.

Isso foi o inicio de uma linda amizade a três...

8 comentários:

  1. Nossa, que delícia esse relato de sessão...
    E de sintonia à três, claro que pela condução gostosa e eficaz de teu Dono.

    Parabéns aos três e mais ainda a voce, que suavemente deixou-se envolver e se entregou ao clima....e ao teu senhor.

    Beijos carinhosos,

    ÍsisdoJun

    ResponderExcluir
  2. Parabéns anjo pela sua linda entrega, confesso q essa coisa de irmã me arrepia rsrs
    Não lido bem com divisão de prazeres mesmo me parecendo uma soma...um bjinho

    ResponderExcluir
  3. Lindo seu cantinho! Amei, obg por me seguir, ja estou por aqui tbm!
    Te post novo, e um desafio!
    Sinta-se DESAFIADA!

    Bjussssssss

    ResponderExcluir
  4. Olá... Estou passando pra avisar que tem um selinho especial para ti no meu blog...

    Bjus

    julia

    ResponderExcluir
  5. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  6. Olá.. estou conhecendo seu recanto, e já lhe seguindo.. posso?

    Bjos da lua com carinho.. :)

    ResponderExcluir
  7. Se vc é mulher fogosa, que se excita no universo bdsm, me contate, pois quero realizar seus desejos íntimos mais secretos.Com respeito aos limites, mas deixando sua calcinha ensopada de desejo.
    Contato inicial por e mail
    machoalfasorocaba@bol.com.br
    Tenho excelente nível e quero te proporcionar prazer com sigilo e segurança

    ResponderExcluir